Sobre verdades e mentiras

Mentiras têm pernas curtas. Não é preciso gostar do Dr. House para achar que todos mentem. A mentira verdadeira de Palocci é coerente, bate com outros relatos e desvenda um mapa articulado. Já a verdade nem tão verdadeira de Lula sustenta-se exclusivamente em negativas.

Um depoimento para a história que um dia se contará

Palocci cruzou o Rubicão: tornou-se um acusador. É assim que está tentando assinar seu próprio pacto com Moro. Sendo ele quem é, sabe que precisará derramar muito sangue para obter algum tipo de benefício expressivo. Terá de entregar mais coisas, valorizar o próprio passe.

Precisamos conversar sobre o Lula

A condenação de Lula não é o fim de Lula, nem significa sua inelegibilidade. Seu destino pode passar pelas urnas de 2018, mas está mesmo nas mãos dos petistas que ainda cogitam ter um partido de massas efetivamente democrático e reformador.

Os marqueteiros e a narrativa das delações

É preciso descartar a ideia de que tudo o que rola na Lava Jato é uma armação da “direita”, fruto do egoísmo das elites, da invenção da mídia, da perseguição política e da luta de classes contra Lula. A esquerda também pode roubar e corromper, composta que é de humanos, não de santos ou deuses.

Entre a crise e a recuperação, PT procura seu rumo

Os que acreditaram que o PT acabaria depois dos eventos de 2016 erraram feio, e o fizeram por não entender a lógica dos partidos de massa. O PT nunca esteve perto de morrer, simplesmente porque tem milhares de simpatizantes, muitos recursos de poder, bom acesso às mídias sociais e uma intelectualidade que continua a sustentar o partido. É uma máquina, que se tornou rica com o passar dos anos e não desidratará de repente.