Skip to main content

Paralisação se efetivou, mas não organizou a contestação

A paralisação do dia 28 se efetivou, houve adesão em todos os estados e no DF. Bagunçou o coro dos contentes, perturbou a “ordem” e subverteu a “normalidade”, mostrando que o sistema não controla tudo. Deste ponto de vista, foi um momento catártico, que deveria ser mais saudado que lamentado. Serviu de advertência.

O problema é que não ficou claro seu alvo estratégico. Milhares foram às ruas ou cruzaram os braços sem saber se a questão era defender direitos, protestar contra Temer ou fornecer gás para a candidatura de Lula. Eventualmente, foi tudo isso junto e misturado.

A paralisação deixou aberto o desafio de ser analisada e compreendida.

Leia Mais