Política

Política

Modos de derrotar o extremismo

Os democratas chegaram ao segundo turno desnorteados, cansados de guerra, tendo de se satisfazer com manifestos e declarações de “votos úteis antifascistas”. Não souberam se comunicar, não dialogaram nem ouviram a população. Flutuam no palco como seres sem alma, sem cabeça, agarrados a pedaços do que no passado era chamado de “grande política” mas que, hoje, funcionam no máximo como estratégia de sobrevivência.

Leia mais »
Política

O anticomunismo suicida

O discurso com que Bolsonaro se dirige às massas é assustador. Sua contundência não lapidada, brutal, esgrimida como uma adaga mortífera, é um convite à violência. Levado a massas excitadas e ressentidas, pode tornar ingovernável o País.

Leia mais »
Política

Quando o ódio encontra a violência

A cultura da época está fazendo com que se troque a moderação política pela contestação radicalizada, a delicadeza e a empatia pela brutalidade. Indispõe a opinião pública com o modo de ser dos políticos e desdemocratiza a cabeça dos cidadãos. A agressividade virou regra.

Leia mais »
Política

O tempo e a complexidade das frentes políticas

O trabalho de construção de frentes democráticas reúne o destemor do leão, o trabalho incansável da formiga e a malícia da raposa. Não avança somente com manifestos e declarações de apoio. Frentes precisam de propostas claras, gestos eloquentes de sacrifício dos interesses particulares em nome de um interesse comum.

Leia mais »
Política

A frente em favor de Haddad

Não se trata de “fazer autocrítica” ou pedir desculpas pelos erros cometidos. Mas de mostrar humildade e intenção sincera de contribuir para que os democratas se aproximem entre si e deixem de ser combatidos como inimigos

Leia mais »
Política

O vendaval conservador

A pregação bolsonariana valeu-se da efervescência de certas vertentes que agitaram os rios subterrâneos da sociedade. Soube perceber o efeito político-eleitoral delas e as manipulou com eficácia.

Leia mais »